Hostal Providencia, Santiago do Chile

Por 3:25 PM , ,



Em Santiago, fiquei no Hostal Providência (dez/2009), em quarto com banheiro privado, acomoda até 3 pessoas. A TV à cabo disponível no quarto foi um plus inesperado bem bacana. Fica na avenida Vicuña Mackenna perto da estação de metrô Baquedano, uma das principais da cidade. A localização é estratégica, fica perto do centro e no meio do caminho para ir ao Bairro da Providência. Dá para ir à pé até o mercado central, por exemplo. Fica pertíssimo do bairro Bela Vista, reduto de jovens, bares e restaurantes. Também fica próximo ao Cerro San Cristóbal, ponto turístico da cidade e que no meio do caminho ainda dá para conhecer a terceira casa de Pablo Neruda, "La Chascona". Claro que essas informações você só encontraria estando lá em Santiago. E o melhor, esses locais você pode conhecer à pé. Já deu para ver que se você é mochileiro, ou gosta de viajar, tem que ter disposição para andar.

Esse é o café da manhã do Hostal. É pago à parte da estadia e vale a pena para você que não tem paciência em fazer o ritual de ir até o supermercado mais próximo do Hostal, que fica à umas 3 quadras do local. O interessante é o pão típico do Chile. Ele é geminado em 4 pedaços, te servem um pouco de "manjar" (doce de leite cremoso), manteiga e leite ou chá. Também tem um pouco de suco em pó mega doce. No mais, o melhor mesmo é ir ao supermercado e comprar o que você quer comer, muito mais barato e em maior quantidade, claro.

O Hostal tem uma estrutura boa para hostals da América Latina. Fica em uma casa velha, de madeira e antiga. Móveis chiando faz parte do pacote. Mas há uma parede com toda a programação da semana do que é bacana fazer em Santiago. Isso é um diferencial. Há dois micros para a internet e wi-fi que só pega no primeiro piso. Também há um mega mapa gigante na parede da sala que dá para ver os principais pontos turísticos da cidade que dá geralmente para fazer à pé. Há ainda na sala um home-theater para quem quiser assistir a algum filme. Guias turísticos também fica disponíveis para os mochileiros.
Como todo Hostal, este tem uma cozinha pequena, mas equipada. Geladeira, freezer e armários disponíveis para guardar as suas coisas, desde que identificados com seus nomes (Pegue a caneta na recepção). Não tive problemas em utilizar a cozinha. O importante é que todos lavem o que fazem, senão fica uma zona. Há dias que eles fazem festa numa área externa, com churrascos e pizzas. O clima é bem bacana e há gente de todo o mundo, claro que sempre tem brasileiros por lá.
Para marinheiros de primeira viagem, saiba que esse é um hostal bacana, já fiquei em hostals na América Latina que provavelmente não valeria à pena voltar neles. Neste eu voltaria, mas lembrem-se, vocês estão indo para um hostal, não é um hotel. Quem gosta do conforto, limpeza diária e frigobar dos hotéis, não fique em hostals, seu nível de expectativa será frustrante. Mas se quiser economizar e o importante é que tenha água quente e cama, hostals são excelentes opções.

Se você estiver acompanhado de mulher que é fresca e nunca ficou em hostals, esqueça, vá para um hotel. É menos dor de cabeça para você. O bom de ficar em hostal é poder aproveitar para fazer sua própria comida, conversar com outros viajantes estrangeiros e conhecer um pouco da cultura num ambiente "informal".
Neste Hostal eu encontrei todo tipo de pessoas, casais, casais com filhos, idosos, jovens e sabe lá o que mais, parecida um "zoológico étnico". O staff foi bem acolhedor, informações básicas e sempre receptivos. Não espere que levem suas malas para o segundo andar, lembrem-se, vocês estão em um Hostal. Podem perguntar, mas Jony, por que você fala tanto nessa tecla? É que também vi pessoas que não gostaram do hostal, chegaram e quiseram ir embora. Isso é o que eu chamo de expectativa exagerada. Assim, sinta o clima e aproveite.

Você também poderá gostar de

0 comentários

Subscribe & Follow